top of page
  • Foto do escritorAmanda Ferraz dos Anjos

Ansiedade e Psicanálise

Atualizado: 29 de out. de 2023

Nesse post explico de forma simples e resumida como eu, enquanto psicóloga de abordagem psicanalítica, compreendo e trato a ansiedade.

Mulher com a cabeça abaixada apoiando a testa no punho direito

O que é a ansiedade? A ansiedade é um estado psíquico que está diretamente ligado ao medo, que é uma emoção sentida a partir de alguma ameaça real ou percebida. Gosto de explicar que a ansiedade se dá em um conjunto de sensações e emoções que ocorrem em antecipação à uma ameaça futura. O quadro pode incluir: fadiga, mal-estar, irritabilidade, falta de ar, sudorese nas mãos ou em outras partes do corpo, sensação de perigo, movimentos repetitivos nas pernas, dificuldade de concentração, diminuição ou aumento da pressão arterial, tremores nas mãos, tontura, entre outros.

A ansiedade só deve ser considerada patológica a partir do momento que esses sintomas experienciados, tornam-se desproporcionais em relação à situação em questão, trazendo assim sofrimento clinicamente significativo à pessoa.

No dia a dia, é esperado que em algumas situações níveis mais elevados de ansiedade sejam experienciados, como quando apresentamos algum trabalho em frente à muitas pessoas ou quando temos grandes responsabilidades em nossas mãos. Todavia, em alguns casos, os sentimentos de ansiedade podem impedir que a pessoa vá à locais e realize tarefas referentes as suas obrigações diárias. Esses são sinais de alerta para compreender que a ansiedade está trazendo prejuízos a vida, de modo a também indicar necessidade de atenção e tratamento.

É importante destacar que algumas pessoas, ainda que experienciem esses sintomas no dia a dia, acabam aprendendo a conviver com a ansiedade patológica e a realizar suas obrigações. No entanto, a longo prazo, essa forma de viver, na qual há fortes pressões sendo suportadas, pode acarretar a outros problemas de saúde física e mental, como a estafa, o estresse, colapsos, perdas de memória, entre muitas outras.


A ansiedade no viés psicanalítico


Para Freud a ansiedade é um sinal ao organismo de que existe a necessidade de levantar defesas. Sejam elas referentes ao medo de algo no mundo exterior, ao medo da punição pela culpa ou ao medo de algo que pode ou não existir. Indo muito além de processos neuroquímicos ou puramente comportamentais. Ademais, esse processo sinalizador pode ser identificado como resultado de uma energia interna contida, seja pelos desejos não satisfeitos ou por experiências traumáticas que aconteceram na infância e que se manifestam na fase adulta em forma de sintomas.


Como tratamos a partir desse víeis

Existem diferentes Transtornos de Ansiedade e para cada um iremos analisar quais as melhores formas de tratamento. Todavia, há alguns pressupostos básicos que norteiam o atendimento na abordagem psicanalítica. Há a compreensão de que cada pessoa é única, com uma história particular e entendimentos igualmente particulares. Nesse sentido, não utilizamos protocolos ou manuais prontos para esse ou qualquer outro tratamento. Na minha prática clínica, sempre busco trabalhar individualmente, com investigações das causas do sofrimento através da fala e da escuta ativa, seguindo a lógica do desejo inconsciente. Trazendo luz à questões ocultas ao próprio paciente, de modo a auxiliá-lo a lidar com sua criança interior e elaborar os conteúdos referentes à ansiedade, que podem ser de difícil acesso. Sempre respeito os limites pessoais a fim de, pouco a pouco, proporcionar entendimento e ferramentas para lidar com os problemas de maneira mais autônoma e eficaz. Junto do manejo psicológico, trabalho ainda as demandas ambientais e fisiológicas que podem, de alguma forma, afetar a ansiedade experienciada, como o sedentarismo e a baixa de vitamina D, ferro e ferretina no sangue, mas esse já é assunto para outro post!

 

Esse post te ajudou? Deixe uma curtida e um comentário. Abraço!


37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page